sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

O DIA SEGUINTE LEVA PRÊMIO NO CINE PERIFERIA PAI D'ÉGUA 2012

Se já não bastava "O Dia Seguinte" ser exibido uma vez no Cinema Olympia no sábado na mostra competitiva do Cine Periferia Pai D'égua 2012, o vídeo ainda foi premiado no domingo com direito a exibição na categoria melhor curta paraense (ou melhor vídeo minuto).

Em nome do Café Cinema Quadrinhos, muito obrigado a toda equipe, a Fotoativa pela iniciativa de realizar o promeiro edital videoarte. Ao pessoal do Cine Periferia pelo evento e também realizado. 

Muito obrigado

Confira a lista dos vencedores da 2º edição do Cine Periferia Pai D'égua 2012:

http://cineperiferiapaidegua.blogspot.com.br/2012/12/o-cine-olympia-foi-mais-uma-vez-o-palco.html

VUMBORA (VS) 

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

O DIA SEGUINTE NO CINE PERIFERIA PAI D'ÉGUA 2012

"O Dia Seguinte" foi selecionado para a 2º edição da Mostra Cine Periferia Pai Dégua 2012. Realizado pela Central Única das Favelas do Pará - CUFA PA. A mostra acontece no Cinema Olympia de 12 a 16 de dezembro, sempre as 19h.

A toda a equipe que participou da realização de "O Dia Seguinte", muito obrigado e vumbora ver no telão do Olympia (VS)

Veja a programação completa da mostra: 

DIA 12/12/2012

19:00h - Abertura Oficial

19:10h – Sessão Única

· 5xFavela, Agora por Nós Mesmos (Rio de Janeiro – RJ / Brasil)
Documentário, 90’, Direção: Wagner Novais, Rodrigo Felha, Cacau Amaral Luciano Vidigal, Cadu Barcellos, Luciana Bezerra e Manaíra Carneiro

Sinopse: “5xfavela, Agora por Nós Mesmos” é um filme em 5 episódios totalmente concebido, escrito, dirigido e realizado por jovens cineastas moradores de favelas do Rio de Janeiro , refletindo as múltiplas faces do cotidiano dos moradores dessas comunidades, fugindo dos estereótipos violentos.
DIA 13/12/2012

19:00h


· Resocializar, é preciso? (Belém – PA / Brasil) – Produção dos alunos da oficina de audiovisual da CUFA PA.
Documentário, 16’ 30”

Sinopse: Documentário produzido por internos do Sistema Penitenciário do Estado do Pará abordando diversos assuntos ligados à importância da reinserção social de cada um deles: educação, justiça, religião, entre outros.

· Controlando minha maluquez (Vitória - ES / Brasil)
Documentário, 9’, Direção: Alunos da E.E.E.F.M. Mario Gurgel

Sinopse: Reginaldo Rayol é um personagem popular de Terra Vermelha

· Rose News (Vitória - ES/ Brasil)
Ficção / Documentário, 11’, Direção: Alunos da E.E.E.F.M. Saturnino Rangel Mauro

Sinopse: O telejornal aborda a realidade do bairro de um jeito bem humorado.
 · Viaje pela janela do ônibus (Ananindeua – PA)
Experimental, 4’ 58”, Direção: Raphaeal Costa

Sinopse: Em meio a escapismo de um estudante de periferia que se vê obrigado a imaginar e brincar com as cenas vistas da janela de um ônibus, a libertação vem através da imaginação psicodélica. Uma mashup art inspirada no imaginário de uma opera de formigas e pássaros com insights de sons urbanos.

· Chapada (Rio de Janeiro – RJ)
Ficção, 5’, Direção: Valério Fonseca

Sinopse: A busca pela beleza ideal pode ser perigosa.

· O mendigo ( S. J. de Meriti – RJ)
Ficção, 18’8’’, Direção: Ricardo Rodrigues

Sinopse: Oscarito é um mendigo que aparece numa cidade com um violão velho de três cordas e passa a viver o drama nas ruas. Com o dinheiro das esmolas, compra dois bifes num açougue para saciar o desejo de Bete. Depois de comeren, Oscarito dorme e retona numa surpreendente e reveladora realidade.

DIA 14/12/2012

19:00h

· A “vida” no cárcere (Belém – PA) Produção dos alunos da oficina de audiovisual da CUFA PA.
Documentário, 15’44”

Sinopse: O cotidiano das internas do Sistema Penitenciário do Estado do Pará sendo exibido sob a ótica das próprias detentas.

· Consequências (Belém – PA / Brasil) Produção dos alunos da oficina de audiovisual da CUFA PA.
Ficção 16’29”, Direção: ?

Sinopse: Em um escola publica de Belém, um determinado aluno sofre com os maus tratos dos colegas, com brincadeiras absurdas e todos os tipos de ofensas que no fim as levam a tomar uma decisão trágica.

· Bernardo Saiam do Portal da Amazônia (Ilha de Cotijuba/ Belém – PA)
Ficção 4’10”
 Sinopse: Em Belém do Pará, no ano de 2012, intensificando o ritmo de um modelo de desenvolvimento que privilegia camadas sociais abastadas ocorreu mais uma grande obra: a construção do Portal da Amazônia. Para tal empreendimento foram utilizadas as velhas técnicas do descaso, do desrespeito e do trator. Aqui temos um registro.

· Chão de pedra ( Rio de Janeiro – RJ)
Ficção, 20’15’’, Direção: Marcos Percinoto

Sinopse: Médico se encontra com traficante para receber pagamento, ma descobre que pode não sair vivo de lá.

· Vozes do mundo de quem não tem voz no mundo ( S.J. Meriti – RJ)
Documentário, 16’18’’, Direção: Ricardo Rodrigues e Vitor Gracciano

Sinopse: Donas de casa, camelôs, mendigos, loucos de rua, transeuntes ganham a oportunidade de soltar, através de suas vozes, as suas agonias, as suas esperanças, os seus sonhos e suas lutas em biografias que interessam poucas pessoas. E ainda que a sociedade pareça surda, eles estão aqui para gritar, expor, conversar e discutir.

DIA 15/12/2012

19:00h

· Improvisation (Belém – PA) Produção dos alunos da oficina de audiovisual da CUFA PA.
Documentário, 15 08”,

Sinopse: Jovens e adultos do bairro do Guamá em Belém mostrando um pouco de sua realidade de uma maneira descontraída e divertida.

· O dia seguinte ( Ananindeua – PA)
Ficção, 3’25’’, Direção: Vince Souza

Sinopse: Comparações e semelhanças de um casal em sua própria dimensão. O estranho é além de viverem sua própria dimensão, o casal nem ao menos se conhecem.


· Favela como modelo sustentável (Rio de Janeiro – RJ)
Documentário, 25’10’’, Direção: Emily Sasson

Sinopse: Mostrando o que a sociedade como um todo poderia aprender com as favelas em termos de viver de forma sustentável. Encontramos na favelas algumas boas práticas em termos de sustentabilidade surgidas de forma orgânica, devido as necessidades dos moradores.
 · Cowboy (Niterói – RJ)
Ficção, 10’50’’, Direção: Tarcisio Lara Puiati

Sinopse: Historias contadas por um cowboy

· Pique salva (Brazilândia – DF)
Ficção, 6’10’’, Direção: Antônio Balbino

Sinopse: Gabriel vive sob a superproteção da avó. Nunca oportunidade ele foge e é “salvo” pela meninada da rua.

· A dor da perda (Rio de janeiro – RJ)
Ficção, 11’21’’, Direção: Alicia Moraes, Caio Sena, Andressa Moraes e Larissa Sena.

Sinopse: Uma jovem moradora do Vidigal, favela do Rio de Janeiro, engravida. A partir de então, sua vida se torna muito difícil e ela se envolve em um trágico acidente domestico.

· De catraia (Santos – SP)
Ficção, 9’, Direção: Damaris Ribeiro

Sinopse: “De catraia”, revela um meio de transporte pouco convencional da cidade de Santos. Pequenas embarcações que navegam ao lado de grandes navios, cruzam o canal do maior porto da Ámerica Latina.
DIA 16/12/2012

18h – Exibição dos filmes vencedores.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

O DIA SEGUINTE NA SESSÃO DAQUI

No final de agosto de 2012, "O Dia Seguinte" fez parte da "Sessão Daqui", realizada no Sesc Boulevard em parceria a Associação Paraense de Jovens Críticos de Cinema (APJCC). A curadoria da Sessão é do membro da APJCC Tiago Freitas. O objetivo é dar visibilidade para as produções audiovisuais paraenses por meio da exibição de suas obras, com direito a debate após a sessão para o público tirar dúvida sobre a produção, sua estética e seus realizadores.
Além de "O Dia Seguinte", outras três produções de animação que fiz e mais três curtas outros coletivos fizeram parte da sessão.
Vumbora (VS)

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

O DIA SEGUINTE NO "II NOITES COM SOL"


Em 2011, "O Dia Seguinte" foi selecionado no "II Noites Com Sol-Mostra de Música e Cinema". O festival aconteceu no periodo de 28 a 30 de dezembro no Teatro Maria Sylvia Nunes, na Estação das Docas. "O Dia Seguinte" concorreu na categoria "melhor curta de ficção". Não levou, mas valeu a participação. Vumbora (VS)

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

O DIA SEGUINTE NO PEQUENOS FORMATOS 2011

A primeira apresentação de "O Dia Seguinte" foi na exposição de "Pequenos Formatos" realizando na Galeria Graça Landeira, na UNAMA em uma sala para artistas convidados.
Também teve a apresentação de "Neblina" de Raymundo Firmino que foi quem editou "O Dia Seguinte"
Os nossos atores: Douglas Caleja e Krishna Rohini
Olha só os nossos nomes. Representando o Café Cinema Quadrinhos. Vumbora (VS).


sábado, 6 de outubro de 2012

O DIA SEGUINTE

video

Finalmente o resultado final do vídeo "O Dia Seguinte".

Comparações e semelhanças de um casal em sua própria dimensão. O estranho é além de viverem sua própria dimensão, o casal o casal nem ao menos e se conhecem.
Em preto e branco, os personagens são identificados apenas como Ele e Ela. Moram no mesmo prédio mas em apartamentos diferentes. 
Ele, um músico, Ela, uma desenhista. O único elemento que eles tem em comum é um velho relógio vermelho.
O relógio toca as 08h00 da manhã. É quando o dia dos personagens começa. Praticando as mesma ações. Uma após a outra, em forma continua. desde o momento em que acordam até o instante em que se encontram no elevador.

O Café Cinema Quadrinhos deve a realização deste projeto para:

Fotoativa, por ter selecionado o projeto no primeiro edital de videoarte

A equipe: Bianca D'aquino, Carol Matos, Ray Neto, Douglas Caleja, Krishna Rohini, Joabne Oliveira e Glenda Figueira. 

Vumbora ver (VS)

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

O DIA SEGUINTE (EDIÇÃO E MÚSICA)

Depois das gravações, chegou a vez de editar o material. A edição de "O Dia Seguinte" demorou mais tempo do que foi quando gravado. A edição ficou a cargo de Ray Neto, também formado em Artes Visuais.
No primeiro corte, o Ray manteve a fotografia em preto e branco que era a idéia desde o inicio. Além dos tons cinzas, a única cor viva seria o vermelho aplicado no relógio. Curiosidade: O relógio na verdade é azul.
Ainda sobre o relógio, como não ficou legal a captação do som do despertador, o Ray teve que pesquisar vários sons de acordo com o som original diferente da captação da água caindo do chuveiro que ficou legal a sonoridade. Nos cortes seguintes, algumas cenas ficaram de fora e outras entraram.
Desde o inicio, "O Dia Seguinte" manteve uma linguagem do vídeoclipe. Cenas fragmentadas na construção da narrativa continua dos personagens. E nessa narrativa coube uma trilha adquada.
"Sono de Milus" da banda Euterpia estaria quase certa mas depois que a banda finalizou as suas atividades e o projeto do vídeo saiu da gaveta, ouvindo essa canção não estaria mais adequada devido as mudanças no roteiro deixando o vídeo mais experimental e menos dançante.
Coube então a Bianca D"aquino a busca da trilha perfeita. No inicio ela faria a trilha mas sua pesquisa acabou achando "Elevador Heat" de Nancy Wilson que faz parte da trilha do filme "Vanilla Sky" (2001). A canção caiu como uma luva em todos dos fragementos. Vumbora (VS).
 

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

O DIA SEGUINTE (MAKING OFF, SEGUNDO DIA)

Segundo dia de gravações de "O Dia seguinte". Gravado em um prédio diferente do anterior. O motivo pelo qual foi o elevador. A procura por um elevador antigo que ainda tivesse grades era algo que foi proposto depois das primeiras mudanças do roteiro e que continuei a manter até o final. Enfim, encontramos e tivemos a oportunidade de grava-lo.
 
Seria extamente nesse elevador onde os personagens "Ela" e "Ele" se encontram. "Ela" com sua pasta de desenhos e "Ele" com o seu estojo de violão.
Gravações encerradas, agora é só editar. O resultado final fica pra proxíma. Vumbora (VS).

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

O DIA SEGUINTE (MAKING OFF, PRIMEIRO DIA)

As gravações de "O Dia Seguinte" aconteceram em janeiro de 2011 e duraram dois dias em prédios diferentes. No primeiro dia, as gravações ficaram todas focadas no apartamentos dos personagens. Dizem que o quarto mostra o perfil da pessoa. Para a caracterização dos personagens "Ela" e "Ele", brancos e de cabelos escuros. "Ela", uma desenhista. "Ele", um músico.  

Para o personagem "Ele", chamei Douglas Caleja que é Artista Visual. Mesmo sem ter formação de ator mas seus trabalhos com performance contaram além de apresentar as caracteristicas que eu queria para o personagem.
Para o Personagem "Ela", foram feitos testes. A escolhida foi Krishna Rohini que é da Escola de Teatro da UFPA.
Para a edição e registro de gravação chamei Ray Neto onde eu já havia trabalhado com ele em seu vídeo "Neblina". Aliás, este apartamento é do proprio.
Por fim, pra dividir a direção comigo chamei a Bianca D'aquino onde nos conhecemos na Caiana Filmes. Bianca ainda fez a colaboração musical. Foi a nossa primeira gravação.
Até o segundo dia de garvações. Vumbora (VS).

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

O DIA SEGUINTE (PRIMEIRAS ESCRITAS)

O roteiro de "O Dia Seguinte" passou por tantas mudanças até ser gravado. A única coisa que não mudou foi a ideia de usar planos fechados na maioria das cenas. Além disso, desde o inicio apresentava uma linguagem do vídeoclipe. Em 2006, fiz o argumento e contei com a Carol Matos pra escrevemos o primeira escrita do vídeo. No inicio, havia apenas uma personagem, no caso, "Ela". A ação toda se passava em seu quarto ao som de "Song 2" do Blur. 
Já no segundo segunda escrita já incluindo o personagem "Ele", em quartos diferentes, pulando em cima da cama ao som de "Seven Nation Army" do White Stripes.
Em 2007, mudamos o som, dessa vez brasileiro. "Sono de Milus" da Euterpia foi escolhida pra ser a trilha do vídeo. Ouvido a música era praticamente certa tanto que talvez fosse virar um clipe. Tempos depois, a banda havia encerrado as suas atividades e a ideia do vídeo foi engavetada.
O projeto do vídeo só saiu da gaveta em 2010, quando houve o primeiro edital de videoarte da Fotoativa na qual foi selecionado. Com algumas mudanças no roteiro e principalmente na música. Mas isso fica pro making off. Vumbora (VS)


quinta-feira, 9 de agosto de 2012

PRETO, BRANCO E CINZA

Pra criarmos o logomarca do "Café Cinema Quandrinhos", a nossa primeira lembrança foi o que nos acompanhava em nossas reuniões. A resposta foi simples e direta: uma xícara de café. Fizemos vários rascunhos de como viriam as palavras. As palavras cairem na xícara de café foi algo que veio como um surto. 
A forma da xícara sendo envolvida por rolos de película veio de uma ilustração da mesma época. E no lugar de uma colher um bico de pena.
A cor, houveram dois modelos do desenho. Um em preto e branco e o outro com um tom de cinza.  Decidimos que seria em preto e branco por que aonde nascem as ideias, no cru. brincamos que a cor preta em questão além de representar o café puro lembra o cor no nanquim utilizado em ilustrações. Vumbora (VS)

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Apresentação

"Eu tenho ideias e você desenha. Vamos fazer curtas?"

Foi com essa frase de efeito onde tudo começou. De encontros a desencontros até o nosso primeiro bate-papo e daí escrever o nosso primeiro roteiro. De por em prática nossas idéias que antes só estavam em nossas mentes. Era uma necessidade. Prontas para serem escritas e desenhadas ou desenhadas e escritas. Mal sabiamos que naquela ideias outras surgiriam. Trilhando além do vídeo e a animação os quadrinhos que também curtimos. Foi um surto criativo.

É claro que nunca estivemos sozinhos. Sempre estivemos acompanhados de parceiros que contribuem e muito. Só temos que agradecer. Muito obrigado.

Alias, cinema e quadrinhos? Estava faltando algo? Foi quando que sempre que nos encontravamos pediamos um café pra acompanhar. E por que não: Café, Cinema e Quandrinhos!

O Café Cinema Quadrinhos está aqui para participar,  produzir e divulgar os nossos surtos criativos. Vumbora (VS)